Chá branco

Categoria:

Descrição

Nossos chás solúveis são produzidos com um rigoroso padrão de qualidade, para oferecer a você o melhor das plantas.

O chá branco é produzido com o broto da planta (Caméllia sinensis), originária da China e da Índia, não sofre oxidação durante o seu processamento, por isso, a concentração de antioxidantes e cafeína é maior.

A planta é rica em: flavonoides, catequinas, potássio, ácido fólico e vitaminas C, K, B1, B2. É fonte de manganês, capaz de bloquear as alterações celulares que originam tumores, prevenir o envelhecimento precoce, prevenir doenças cardiovasculares, contribuir para a redução do colesterol e da glicemia, melhorar a disposição em geral, evita a retenção de líquidos e acelerara o “metabolismo” o que aumenta a queima calórica durante o dia favorecendo o emagrecimento.

Além de ter os benefícios da (Camellia sinensis), esse chá ainda traz os benefícios do hibiscus (Hibiscus sabdariffa), flor originária da África e Ásia, rica em antocianinas e mucilagens que auxilia na saciedade, redução da pressão arterial, evita infecção urinária e retenção de líquidos.

FONTE: Daniela Dias – Nutricionista CRN8- 8162
Linea Verde Alimentos LTDA.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:
Alves AB, & Bragagnolo N. Determinação simultânea de teobromina, teofilina e cafeína em chás por cromatografia líquida de alta eficiência. Revista Brasileira de Ciências Farmacêuticas. vol. 38, n. 2, abr./jun., 2002.

Lee, J. et al., “Inhibition of pathogenic bacterial adhesion by acidic polysaccharide from green tea (Camellia sinensis)”. J Agric Food Chem 54 (23): 8717–23 2006.

Dornas, WC. et al., Flavonóides: potencial terapêutico no estresse oxidativo. Rev Ciênc Farm Básica Apl. 28(3):241-9. 2007.

Inami, S. et al. Tea catechin consumption reduces circulating oxidized low-density lipoprotein. Int Heart J. 48(6):725-32.  2007.

Grotto, D. W. 101 Alimentos que podem salvar sua vida. Larousse 1ª ed, SP, 2008.

Lamarão, R. & Fialho, E. Aspectos funcionais das catequinas do chá verde no metabolismo celular e sua relação com a redução da gordura corporal. Rev. Nutr., Campinas, 22(2):257-269, mar./abr., 2009.

Menu