Blog

Cuidados com a Alimentação das Crianças

Eduque seu filho para que ele não precise de dieta quando for adulto. Dá até para incluir as guloseimas no cardápio, mas é preciso moderação!

As crianças precisam de uma alimentação especial, que ofereça todos os nutrientes que elas precisam para crescer saudáveis. Mas, segundo a médica nutróloga Daniela Hueb, “Não adianta encher a criança com proibições. Caso se sinta muito tolhido, seu filho simplesmente vai buscar um jeito de consumir doces, refrigerante e guloseimas longe dos olhos dos pais”.

A solução é controlar o consumo daquilo que você acha prejudicial e sempre explicando por que isso acontece. Desenvolver hábitos saudáveis desde cedo afasta o risco da obesidade infantil e evita que seu filho sofra com o sobrepeso ou precise fazer dieta quando for adulto. A seguir, a nutróloga dá todos os passos para você sentir seguro quanto à alimentação do seu filho.

Frutas, legumes e verduras devem ser orgânicos?

Um alimento orgânico foi cultivado num ambiente longe de agrotóxicos e fertilizantes. A vantagem deste consumo está na maior quantidade disponível de nutrientes nestes alimentos, pois os vegetais, assim como nós, possuem vida e os agrotóxicos consomem seus nutrientes. Por outro lado, um alimento orgânico estraga mais facilmente por não apresentar conservantes e deve ser consumido em tempo hábil.

A partir de que idade a criança já está pronta para comer peixes e frutos do mar? A digestão destes alimentos é mais difícil?

Os frutos do mar são alimentos alergênicos, portanto antes da criança consumir deve-se fazer exame de alergia dos frutos do mar, para evitar maiores complicações. Um dos cuidados que devem ser tomados com peixes e frutos do mar é a presença de espinhos e cascas mais grossas que podem fazer com que a criança se engasgue. Mas os peixes, em especial o salmão, atum e a truta, são ótima fontes de proteínas. São carnes magras e ricas em gorduras boas, que fazem bem à saúde do organismo.

O açúcar refinado deve ser totalmente banido da alimentação da criança?

O correto seria bani-lo, uma vez que o açúcar é um dos responsáveis pela obesidade, pelo aumento do colesterol e dos triglicérides. Ele ainda pode ser responsável por casos de diabetes, acne, maior risco de infarto, síndrome do ovário policístico (mulheres), infertilidade, osteoporose, cárie dentária, entre outras afecções. Mas como sabemos que é impossível cortar de vez o açúcar do cardápio das crianças, o ideal é controlar a quantidade. Os pais podem restringir os doces e guloseimas à base de açúcar refinado aos finais de semana e sem exageros. Durante a semana, preparar sobremesas com frutas e doces à base da polpa das frutas já ajuda a distrair a criançada.

Os pais devem, realmente, proibir os refrigerantes?

É claro que os refrigerantes apresentam malefícios, como estragar os dentes, os ossos e até engordar e muito. Mas proibir é complicado, porque se a criança quiser consumir, fará isso longe dos olhos dos pais. É importante explicar por que essa bebida faz mal, em vez de simplesmente proibir. Além disso, o consumo dos filhos reflete também os maus hábitos dos pais. Portanto, o ideal é que a família inteira só consuma refrigerantes aos finais de semana. De segunda a sexta, muito suco, água, chás e água de coco.

Como deve ser o consumo de tortas, bolos confeitados e lanches fast food?

O ideal é evitar consumir essas guloseimas durante a semana e deixar para comer um pedaço de torta no sábado ou domingo, durante aquele almoço em família, ou visita à confeitaria. E, claro, o consumo de bolo em festinhas ou outras ocasiões festivas está liberado, desde que no dia seguinte a dieta seja mais equilibrada à base de verduras, legumes, grelhados e frutas. Os lanches fast food não são prejudiciais quando consumidos esporadicamente.

Chicletes, balas e confeitos, em geral, devem ser proibidos? Se não, como deve ser o controle?

Consumir com moderação é a chave da disciplina. Os pais podem sim, eventualmente, liberar um chiclete e bala para o filho. O que não pode é ter em casa um estoque de doces, com a desculpa de que toda casa que tem crianças deve ter doces. E volto a bater na mesma tecla: o ideal é adquirir o hábito de seguir uma dieta saudável durante a semana e deixar a bala, o chiclete, o bolo e o refrigerante para os finais de semana. É claro, se liberar o bolo, não tem necessidade de dar também o chiclete e as balas. É preciso ter bom senso.

No preparo do leite, os achocolatados são um problema? Como eles podem ser substituídos?

O leite de vaca não deve ser consumido pelo menos até os três anos de idade devido ao seu alto poder alergênico. E também porque muitas crianças podem apresentar intolerância ao leite, até mesmo porque durante essa idade o sistema digestivo ainda não está muito bem formado. Apesar de o leite ter fama de ser a melhor fonte de cálcio, apenas 20% deste mineral consegue ser absorvido pelo organismo. Hoje, já é possível encontrar nos supermercados alguns tipos de leites específicos para crianças e bem semelhantes ao humano, o que facilita a digestão. Se for leite de vaca, o ideal é liberar um copo ao dia, puro, com chocolate ou açúcar. Nesta fase, ainda não é muito recomendado misturar com café.

Molhos de tomate em conserva, assim como milho, ervilha e outros produtos, podem ser oferecidos à criança?

Podem, sim. O ideal, no entanto, é sempre optar pelos alimentos frescos e naturais, cozidos na hora, em vez dos enlatados.

Sucos e água de coco em caixinha são prejudiciais (por causa dos conservantes)?

Apresentar conservantes não significa risco à saúde. Se não houver outra opção, eles são mais saudáveis do que os refrigerantes. Mas o ideal seria consumir os naturais, devido à maior quantidade de nutrientes.

Fonte: Minha Vida

Tags:

Alguns produtos Linea Verde

Você também pode se interessar:

Menu