Tomate Seco

O tomate (Lycopersicon lycopersicum), pertence à família Solanacea, que também inclui pimentas, batatas e berinjelas.

Categoria: Tags: , ,

Descrição

O tomate (Lycopersicon lycopersicum), pertence à família Solanacea, que também inclui pimentas, batatas e berinjelas. Acredita-se que sua origem seja na América do Sul, mas foi cultivado pela primeira vez no México.

O tomate seco em flocos é uma iguaria apetitosa e seu emprego na gastronomia gourmet tem crescido consideravelmente. A desidratação realizada em temperaturas baixas conservam todas as propriedades do tomate maduro, conservando seus nutrientes como: Vitaminas A, B, C, E e Ácido Fólico, além dos sais minerais como: fósforo, potássio e magnésio.

Recebemos tomates já desidratados mas todo o produto obtido passa por um rigoroso controle de qualidade, trazendo aos nossos clientes um produto de extrema qualidade.

Os alimentos de pigmentação vermelha ocasionam muitos benefícios para a saúde. O Tomate é uma ótima referência, contém um pigmento denominado licopeno que está presente no tomate maduro que lhe dá a cor vermelha. Estudos recentes, publicados em revistas sobre nutrição e medicina demonstram que o licopeno é responsável por vários benefícios:

  • Previne o câncer de próstata;
  • Melhora a saúde cardiovascular;
  • Previne o envelhecimento, pois opera como um filtro solar que protege a pele, ajudando-a a manter-se jovem.

VARIEDADES: tomate seco e tomate seco em flocos

DICAS DE CONSUMO: pode ser utilizado em diversos pratos: saladas mistas, tortas, pães, bolinhos, macarrão, folhados, canapés, patês, sanduíches, foccacias, e claro, em pizzas.

FONTE: Daniela Dias-Nutricionista CRN8:8162
Linea Verde Alimentos LTDA.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

Alves, S.M.; Silveira, A.M. 2002. Estudo da secagem de tomates desidratados e não desidratados osmoticamente. Revista Universidade Rural, Série Ci. Exatas Terra, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, 21(1): 21-30.

Grotto, D. W. 101 Alimentos que podem salvar sua vida. Larousse 1ª ed, SP, 2008.

Raupp, D.S.; Gabriel, L.S.; Vezzaro, A.F.; Daros, P.Á.; Chrestani, F.; Gardingo, J.R.; Borsato, A.V. 2007. Tomate longa vida desidratado em diferentes temperaturas de secagem. Acta Scientiarum. Agronomy, Maringá, 29(1): 33-39.

Silva, J.B.C.; Giordano, L.B. 2000. Tomate para processamento industrial. Embrapa Comunicação para transferência de tecnologia, Embrapa Hortaliças, Brasília. 168p.

Menu