Marapuama cujo nome científico é Ptychopetalum uncinatum A., é um arbusto encontrado no norte do Brasil. Popularmente conhecida como liriosma ou pau-homem. Possui flores brancas com um perfume forte e penetrante. É utilizada a anos pelos índios, que descobriram seu potencial medicinal.

A planta Marapuama possui muitos ácidos em sua composição, como lignocerico, araquídico, behenico e campesterol, além de alcalóides, óleos essenciais, fitoesteróis e éter.

Dentre seus benefícios podemos citar ação afrodisíaca, antidisentérica, antiestresse e tônico neuromuscular.

É utilizada para melhorar a circulação sanguínea, auxilia no tratamento da anemia e disfunções sexuais, auxilia no aumento da libido, combate estresse e fadiga, também auxilia na melhora da diarreia.

Além disso, a planta ajuda a tratar artrose, depressão, fraqueza, disfunções intestinais, beribéri, disenteria, vermes, queda de cabelo, reumatismo, inchaço e celulite. Para tratar celulites a planta é utilizada na forma de extratos.

Apesar de todos os seus benefícios, a marapuama é contra-indicada para gestantes e lactantes, indivíduos com hipertensão e disturbios cardíacos.

Modo de Uso:

Pode ser encontrada na forma de cascas picadas ou secas ou na forma fresca. É utilizada na forma de infusão (chá) ou compressas para utilizar nos casos de má circulação sanguínea.

Ingredientes:
  • Duas colheres de sopa de lenho/casca (picados) da marapuama;
  • 1 litro de água mineral.
Modo de Preparo:

Adicione duas colheres de sopa da marapuama em um litro de água. Deixe cozinhar por 4 ou 5 minutos a partir do momento em que começa a levantar fervura. Após esse período, retire do fogo e deixe repousando, com o recipiente tampado, por 10 minutos. Depois é só coar e beber. Pode ser consumido gelado.

Menu