Trigo Mourisco

Conhecido também como trigo sarraceno, trigo mouro ou trigo preto (Fagopyrum esculentum Moench) é uma planta dicotiledônia pertencente à família Polygonaceae, sem nenhum parentesco com o trigo comum (Triticum aestivum L.) que é uma monocotiledônia pertencente a família Gramineae.

Categoria: Tags: ,

Descrição

Conhecido também como trigo sarraceno, trigo mouro ou trigo preto (Fagopyrum esculentum Moench) é uma planta dicotiledônia pertencente à família Polygonaceae, sem nenhum parentesco com o trigo comum (Triticum aestivum L.) que é uma monocotiledônia pertencente a família Gramineae.

Por alcançar o mesmo valor nutritivo das gramíneas trigo, aveia, centeio, cevada e milho, é considerado um alimento funcional.

BENEFÍCIOS:

  • Alto teor de proteínas e aminoácidos;
  • Fonte de minerais como: ferro e o magnésio;
  • Ideal para portadores de doença celíaca;
  • Contêm flavonoides, antioxidantes que diminuem o mau colesterol (LDL) e aumentam o bom (HDL);
  • Contêm uma substância denominada rutina que auxilia na diminuição da pressão arterial e diminui a taxa de açúcar no sangue.

DICAS DE CONSUMO: pode ser misturados a outras farinhas, para o preparo de pães, bolos e crepes; engrossar molhos e ensopados e para fazer mingau. Seus grãos podem ser servidos na forma de salada.

Por ser bastante energético, é um alimento próprio para ser consumido no inverno.

CURIOSIDADE: As flores de trigo sarraceno contém muito néctar e atraem abelhas. Muitas regiões da Rússia produzem mel de trigo sarraceno, que é um dos melhores tipos de mel. Ele é mais escuro, com aroma bem intenso e o sabor especial. Esse mel é muito bom para a saúde, especialmente para quem tem problemas com sangue ou coração.

VARIEDADES: 5kg E 25kg.

FONTE:
Daniela Dias- Nutricionista CRN8:8162
Linea Verde Alimentos LTDA.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

FRANCISCHI, M. de L. P. de. Avaliação química, nutricional, biológica e reológica das farinhas de trigo sarraceno (Fagopyrum esculentum) com e sem prolamina e viabilidade de seu emprego na alimentação de pessoas portadoras de doença celíaca. 1991. 104 f. Tese (Mestrado) – Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, Piracicaba.

PACE, T. Cultura do trigo sarraceno: história, botânica e economia. Rio de Janeiro: Ministério da Agricultura, Serviço de Informação Agrícola, 1964, 71 p.

SILVA, D.B.; GUERRA, A.F.; SILVA, A.C.; PÓVOA, J.S.R. Avaliação de genótipos de mourisco na região do Cerrado. Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento. Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, 2002.

Menu